Processamento sensorial & funções executivas e cognitivas no TEA – Por Ana Paula Ferreira Costa

autsAs abordagens teóricas propõem uma organização hierárquica dos processos sensoriais e cognitivos de ordem superior, em que o processamento sensorial influencia algumas funções cognitivas e executivas.

Dois grupos de crianças participaram: um grupo TEA (n = 40) e um grupo de crianças com desenvolvimento típico (o grupo de comparação, n = 40). O processamento sensorial das crianças foi avaliado com base nas percepções de seus professores, e as funções executivas e cognitivas das crianças foram avaliadas por meio de medidas diretas de desempenho.

No grupo TEA, as dificuldades de processamento sensorial predisseram disfunções executivas e cognitivas nos domínios específicos de controle inibitório, atenção sustentada auditiva e memória verbal de curto prazo, após controlar o possível efeito da gravidade do TEA. Além disso, o grupo TEA apresentou níveis mais elevados de disfunção sensorial, executiva e cognitiva do que o grupo controle.

Pesquisas futuras devem investigar se intervenções sensoriais adequadas em crianças com TEA no contexto escolar podem melhorar essas funções executivas e cognitivas específicas.

 

Gemma Pastor-Cerezuela, Maria-Inmaculada Fernández-Andrés, Pilar Sanz-Cervera, Diana Marín-Suelves, The impact of sensory processing on executive and cognitive functions in children with autism spectrum disorder in the school context, Research in Developmental Disabilities, Volume 96, 2020, 103540, ISSN 0891-4222, https://doi.org/10.1016/j.ridd.2019.103540

Tags

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

top