Ler a mente do outro é possível? – Por Izadora Fonte Boa

at2Veja a imagem ao lado!

Para compreendermos esta pergunta façamos uma análise deste quadro!

Este quadro francês chamado “O trapaceiro com As de ouro”, é um excelente exemplo para mostrar de que modo os seres humanos interagem, na troca de sensações e compreensão mútua de suas intenções, sem o uso da palavra. A cena deste quadro deixa claro que o verdadeiro jogo que ocorre entre os protagonistas não se faz através das cartas, mas sim através da sutileza da troca de olhares e gestos entre os jogadores. Podemos notar que cada personagem do quadro deixa-se levar pelo exercício de intuir a ação do outro seja pelo desvio sutil da direção do olhar, da ligeira modificação da expressão facial, posição da cabeça ou mãos. Jogar implica em ler a mente do outro jogador,  para obter assim a vitória.

Muitos autores acreditam que o ser humano é a única espécie capaz de ler a mente do outro, ou seja, a única espécie capaz de intuir e prever o comportamento do outro, antecipando ações dos seus pares.

Um termo acadêmico formal que remete à este conceito é denominado “Teoria da Mente”, descrito pelo Dr. Simon Baron-Cohen como “ser capaz de inferir toda a gama de estados mentais (crenças, desejos, intenções, imaginação, emoções, etc.) ação (por uma pessoa).

Pessoas com TEA possuem déficits cognitivos sociais e enfrentam enormes desafios, não apenas em suas relações cotidianas, mas também porque profissionais da área da medicina e da educação podem não compreender suas dificuldades centrais. A dificuldade de aprendizagem sociocognitiva é a mais abstrata de todas as dificuldades de aprendizagem!

Tags

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

top