É possível ajudar o seu filho a identificar emoções? – Por Cláudia Facchin, Psicóloga

facchSabemos que, de modo geral, crianças com TEA possuem dificuldades em reconhecer e identificar emoções em si mesmas e nos outros. Todavia, as emoções básicas, tais como alegria, tristeza, medo, e raiva, por serem de uso frequente, acabam por ser reconhecidas com mais facilidade, pois são emoções que permeiam a vida da criança diariamente. Emoções menos frequentes, entretanto, como por exemplo, vergonha, saudade e orgulho, costumam ser mais difíceis de ser identificadas pois além de ocorrerem com menor frequência, são mais sutis em sua manifestação.

O reconhecimento de emoções em si mesmo e nos outros está intimamente relacionado a prejuízos no desenvolvimento da Teoria da Mente, habilidade bastante comprometida em crianças do espectro autista. Assim, para estimular o reconhecimento de emoções não basta apresentar para a criança uma descrição formal de cada emoção ou tentar pareá-las com gravuras de expressões faciais, pois assim a criança estará adquirindo apenas um conhecimento mental sobre as emoções.

Para que a criança reconheça empaticamente emoções mais sutis, é preciso nomeá-las para ela no momento exato em que a estão vivenciando. Por exemplo, se a criança demonstra estar triste por que seu melhor amigo mudou-se para outra cidade, é importante que um adulto lhe diga que o que está sentindo é “saudade”, caso contrário, a criança se limitará a atribuir a si mesma apenas o sentimento de tristeza e dificilmente aprenderá sobre o que é sentir saudade.

A percepção das emoções e sentimentos mais específicos e sutis precisa ser aprendida e estimulada. Portanto a resposta é sim, é possível ajudar seu filho a identificar emoções.

Então, não perca a oportunidade de nomear as emoções para o seu filho no momento em que ele está vivenciando a experiência emocional, e encoraje-o a descrever o que está sentindo sempre que possível. Afinal, você melhor do que ninguém conhece as expressões faciais e corporais do seu filho e poderá ajudá-lo imensamente nesse processo.

*Imagem dispoível em: https://rsaude.com.br/ponta-grossa/materia/o-poder-da-inteligencia-emocional-na-infancia/19665 

Tags

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

top